Quinta, 21.Jun.2018



Por Welder Ban

Advogado cobra da prefeita de Monte Alegre honorários desde a campanha de 2016

Welder Ban | Panorama Político


24/05/2018 10:08 - Atualizado em 24/05/2018 10:19
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

PERFIL DE MAU PAGADORA 1

Não é à toa que várias matérias foram postadas por este jornalista suscitando problemas judiciais envolvendo a prefeita e seu esposo, Luciano Lino. Quando este colunista tenta olvidar, surgem mais agravantes que faz elevar ainda mais o perfil de mau pagadora da gestora.

PERFIL DE MAU PAGADORA 2

Para completar o perfil negativo que a prefeita e o seu marido estão ganhando na praça, este colunista destaca que um advogado ingressou com uma competente ação judicial para cobrar honorários advocatícios ainda da campanha de 2016. O advogado relata que, após esgotar os meios de uma cobrança amigável, resolveu demandar o poder judiciário.

O ADVOGADO

O advogado foi um dos juristas contratado pela atual prefeita para auxiliar a campanha vitoriosa de 2016. Naquela eleição, esse advogado ficou conhecido naquele episódio em que a justiça obrigou o candidato adversário a desarmar um palanque que estava sendo armado ao lado da rodoviária.

Processo n. 201877200629
Ação de Cobrança
2a Vara Cível e Criminal da Comarca de Glória
Autor: Edimar Cruz Menezes - OAB/SE 5827
Réu: Marinez Silva Pereira Lino

Valor do Débito Atualizado:
RS 5.646,12

AGRAVANTES

Este colunista obteve a informação de que a prefeita ainda continua atrasando o repasse da câmara de vereadores. Esta semana, por exemplo, surgiu a informação de que a prefeita repassou para o poder legislativo o valor de 29 mil reais, sendo que na verdade o valor total é de 42 mil.

FALANDO DE CÂMARA

Acrísio deu um discurso em tom de desabafo e relatando alguns problemas que estão sendo um percalço na vida do parlamentar enquanto presidente da Câmara. E para não dizer que não falei das flores, o presidente afirmou que em até 90 dias o prédio da Câmara estará pronto.

Welder Ban | Panorama Político                                                                 
Uma análise da política sergipana como ela deve ser: sem censura!


Compartilhar no Whatsapp
Imprimir