Domingo, 21.Jul.2019



Por Adiberto de Souza

Redigindo o improviso

O marketing dos pré-candidatos ao Senado já começou a...


09/05/2018 08:21
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

O marketing dos pré-candidatos ao Senado já começou a redigir o discurso que cada um usará na campanha eleitoral. O ex-governador Jackson Barreto (MDB), por exemplo, dirá que já encontrou Sergipe em petição de miséria. Também recorrerá ao longo passado político para reduzir sua enorme rejeição popular. André Moura (PSC) se escudará nos milhões em emendas da União que liberou para as prefeituras e falará pouquíssimo sobre a sua situação de ficha-suja. Heleno Silva (PR) ainda não sabe qual discurso usará para justificar a saída do governo nos últimos minutos da prorrogação. Rogério Carvalho (PT) dirá que o Senado não é casa de aposentados e buscará reduzir o desgaste do partido, principalmente depois da prisão de Lula da Silva. Antônio Carlos Valadares (PSB) tentará mostrar a importância de ele ser reeleito pela terceira vez, além de alardear que é ficha-limpa. Sem passado político, nem problemas com a Justiça, os pré-candidatos dos chamados partidos nanicos vão criticar os adversários e prometer mundos e fundos ao cidadão. Caberá ao eleitor identificar o melhor e mais sincero “improviso” para, novamente, não fazer uma escolha errada.

Rumo incerto

Embora tenha sido defenestrado do governo, o PR ainda não definiu pra onde vai. A maior possibilidade é se juntar ao grupo oposicionista do senador Eduardo Amorim (PSDB) e do deputado federal André Moura (PSC), mas também pode se aliar ao projeto dos Valadares (PSB). Seja qual for o novo endereço, o partido de Heleno Silva chegará incompleto, pois alguns filiados do PR preferiram ficar no bem bom do governo. Marminino!

Pé na estrada

Lideranças políticas sergipanas estão circulando portodo o estado. Aproveitam as festas religiosas, cavalgadas e aniversários para visitar os aliados e ver como estão os currais eleitorais, até porque quem engorda o gado é o olho do dono. Quase todos postam nas redes sociais fotografias dos eventos que prestigiam. Pela disposição da galera, haja sola de sapatos, pois o périplo só termina em outubro, quando o eleitor depositar o voto nas urnas.

Quem ama não mata

A violência contra a mulher ocorre, geralmente, dentro da própria casa da vítima. Estudo da organização Human Rights Watch revela que a maioria das mulheres é assassinada por parceiros e ex-parceiros. O trabalho também mostra que a média nacional de homicídios é de 4,4 para cada 100 mil mulheres, uma das mais elevadas do mundo. Homem, vôte!

Salvo por Albano

E o ainda presidente Michel Temer (MDB) conseguiu um evento fechado para sair do auto-exílio sem ser espinafrado. Foi buscar um autógrafo do ex-governador Albano Franco (PSDB), que lançou o livro “Artigos globais e outros textos esparsos”, na sede da CNI, em Brasília. Para Temer, estar num ambiente sem ser vaiado foi mais importante do que o livro, pois, segundo ele mesmo disse, já tinha lido todos os artigos reunidos na obra do tucano. Cruzes!

Tirou da reta

Joaquim Barbosa, ministro aposentado do Supremo, deixou o PSB na maior encruzilhada. Sem mais nem menos, o homem desistiu de disputar a Presidência da República.Agora, o PSB terá que encontrar um candidato à altura daquele que parecia ser o salvador da pátria. Danou-se!

Vetos vetados

Os deputados estaduais derrubaram ontem, 17 vetos do governo a projetos de Lei aprovados na Assembleia. Entre eles estão os que isenta do IPVA veículos de transporte escolar; obriga as rádios tocarem músicas de artistas sergipanos; e institui os Dias do Capoeirista e da Banda Filarmônica. Os 17 projetos segue agora para sanção governamental.

Saco de gatos

E o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) garante que o grupo político liderado pelo deputado André Moura (PSC) é governista em nível federal, enquanto em Sergipe faz de conta que é oposição. Segundo Vavá, “ao acenar com ilusórias liberações de verbas federais, André ganha o silêncio obsequioso de Jackson Barreto (MDB), Belivaldo Chagas (PSD) e Edvaldo Nogueira (PCdoB), além do apoio irrestrito do senador Eduardo Amorim (PSDB)”. Misericórdia!

Socorrrrro!

Enquanto o governo de Sergipe jura que a violência está diminuindo, a bandidagem segue arrombando, matando, assaltando, estuprando, etcétera e tal. Somente no último final de semana, ocorreram no estado 16 assassinatos. E de janeiro até agora, 195 ônibus já foram assaltados na Grande Aracaju. Só Jesus na causa!

Piano sergipano

Veja o que publica hoje, em O Globo, o jornalista Ancelmo Gois: “Sabe o show surpresa que Madona fez no Met Gala 2018, badalado evento de moda, segunda, em Nova York? A estrela cantou ao som do piano de João Ventura, sergipano radicado em Lisboa há dois anos e meio. Os dois se conheceram em março, no Tejo Bar, ponto de encontro de músicos de Lisboa, e ficaram amigos”. Que legal!


Compartilhar no Whatsapp
Imprimir