Domingo, 19.Ago.2018


sergipenet
Banner topo

Romaria celebrará 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida

Mais de 100 mil fiéis participam todos os anos da tradicional romaria de Nossa Senhora Aparecida, em Sergipe.


27/09/2017 23:11 - Atualizado em 27/09/2017 23:11
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

A cidade de Nossa Senhora Aparecida, que fica a cerca de 96 km de Aracaju, prepara-se para realização de sua tradicional romaria, que reúne todos os anos mais de 100 mil fiéis. Encontrada no rio Paraíba do Sul no ano de 1717, a imagem milagrosa de Nossa Senhora Aparecida completa este ano 300 anos. Em comemoração à data, a paróquia do município promove uma programação especial para receber os devotos em uma caminhada que deverá unir todo o estado, além de fiéis de várias partes do Brasil.

Em sua 14ª edição, a romaria possui um percurso de aproximadamente oito quilômetros, iniciando no povoado Queimadas, em Ribeirópolis, até a sede do município de Nossa Senhora Aparecida. A homenagem à santa, reconhecida como padroeira do Brasil em 1930, é um marco na história da cidade, cuja economia é baseada na agropecuária, e faz parte da identidade de seus moradores.

De acordo com o Padre da cidade, Douglas Gonçalves, Aparecida recebe milhares de fiéis todos os anos. "A paróquia dedicada à santa tem cerca de 9 mil habitantes e todos os anos se prepara para o mês de outubro, onde recebe um grande número de romeiros. É uma festa grandiosa que já é considerada a segunda maior romaria a pé do Brasil", explica.

Tamanha é a grandiosidade da peregrinação, que em 2015 ela foi reconhecida como patrimônio cultural e imaterial do Estado de Sergipe, através da Lei Estadual nº 63/2015, sendo inclusa no Calendário Festivo de Sergipe. "Este ano a movimentação de pessoas deve crescer ainda mais. São 300 anos de bênçãos que merecem a programação devocional especial que preparamos. Uma caminhada que vai unir milhares de devotos ao redor de Nossa Senhora Aparecida, por laços de fé e amor", acrescentou o padre Douglas. 

História do encontro da Imagem – No ano de 1717, três pescadores, levados por necessidades históricas e econômicas, saíram a pescar, numa época escassa de peixes. Por ação misteriosa de Deus, chegando ao "Porto de Itaguassu", a primeira coisa que caiu em suas redes foi o corpo de uma imagem quebrada, na altura do pescoço. Num segundo lance de rede, pescaram a cabeça da mesma imagem. Juntando as duas partes viu-se que se tratava da Senhora da Conceição. Depois do encontro da Imagem, a pesca de peixes foi abundante e os pescadores intuíram a presença e ação de Deus naquele singular evento.

Por Igor Sá/ Assessor de Comunicação da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida/SE.


Compartilhar no Whatsapp
Imprimir