Domingo, 22.Abr.2018



Perseguição? Três dos cinco conselheiros tutelares de Itabaiana sofrem penas após greve

Lei foi aprovada na Câmara para legitimar sanções administrativas.


13/10/2017 21:08 - Atualizado em 13/10/2017 21:42
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

Por SergipeNet, da redação.

Após greve, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de Itabaiana destitui uma conselheira, afastou temporariamente outro e um terceiro foi citado em processo administrativo disciplinar.

 

No mês de julho do corrente ano, o Conselho Tutelar de Itabaiana realizou greve que durou cerca de 10 dias. A paralização foi encerrada com a promessa de que em curto prazo seria sanado alguns problemas básicos, e a longo prazo o possível aumento do salário da categoria, bem como a reabertura do segundo distrito e o aumento no número dos conselheiros, já que atualmente são apenas cinco.

Após 02 meses, três dos cinco conselheiros ficaram na mira da administração municipal, através do Conselho Municipal formado em sua maioria por aliados da gestão. Elyzamara Souza Ferreira foi destituída do cargo, Genivaldo da Silva Passos (Nino) afastado 90 dias sem salário e Sérgio citado em novo processo administrativo.

O caso envolvendo o conselheiro Nino, é argumentada pelo relatório do CMDA como se ele tivesse exorbitado de sua competência, ao recusar a prestar atendimento. De acordo com o conselheiro, a situação envolveu a busca e apreensão de uma criança supostamente maltratada, porém a mesma resistiu e foi necessário deixa-lo. Ainda segundo ele, o relatório foi aprovado pela juíza de São Cristóvão.

Para legitimar a destituição e demais sanções, o prefeito enviou à Câmara Projeto de Lei que aprovado pelos parlamentares.


Compartilhar no Whatsapp
Imprimir