Domingo, 27.Mai.2018



Cabeça de Porco diz que estão tentando implantar "lei do silêncio" na Câmara de Itabaiana

Zé Teles afirma que parlamentar tentou se inscrever no Grande Expediente, quando havia passado para Ordem do Dia.


31/10/2017 10:29 - Atualizado em 31/10/2017 17:00
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

O vereador Sinvaldo Góis, conhecido como Cabeça de Porco (PMDB), afirmou que na Câmara de Vereadores de Itabaiana estão tentando implantar a "lei do silêncio", ao recusarem a inscrição de vereadores no Grande Expediente.

Cabeça diz que chegou à Câmara de Vereadores nesta terça-feira, dia 31, no mesmo horário do presidente José Teles de Mendonça (PR), e durante a leitura da ata anterior pediu ao 2º secretário Moisés Mendonça (PR), para que fizesse sua inscrição como orador no Grande Expediente, porém não foi lhe dado o direito da fala.

O presidente Zé Teles tem outra versão. Teles diz que no andamento dos trabalhos existe um livro de presença, o qual ele observa os inscritos antes de abrir a sessão. "A partir dai faço a abertura da sessão e a leitura da ata da sessão anterior, depois do Pequeno Expediente eu pergunto ao 2º secretário, existe orador inscrito? E como não tinha hoje passei para ordem do dia", relata.

Ainda segundo José Teles, para esta sessão estava previsto uma palestra sobre o câncer de mama a pedido da vereadora Ivoni Lima de Andrade (PMDB), mas a palestrante acabou se atrasando então no momento do grande expediente não havia oradores inscritos, então foi passado logo para a Ordem do Dia.

Cabeça diz que foi algo combinado para silenciar a fala dos vereadores, após a sessão que elegeu membros da oposição na Mesa Diretora para o biênio 2019/2020. O parlamentar afirma ser uma forma de esfriar a pauta imprensando com o feriado de finados


Compartilhar no Whatsapp
Imprimir