Terça, 19.Jun.2018



Tiago: o jovem por quem Aparecida chorou

Por Aparecido Santana e José Leidivaldo.


19/02/2018 18:38 - Atualizado em 19/02/2018 23:39
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

Tragédia. Palavra que se cristalizou da forma mais contundente que se possa imaginar para uma das mais tradicionais famílias de Nossa Senhora Aparecida no último sábado. Durante a noite chuvosa e chorosa, que parecia pressagiar o sofrimento que se abateria a cidade, uma notícia causou dor e comoção em toda a população: o precoce passamento do jovem pai de família Tiago de Jesus, ou Tiago de Zupero, Digitus, ou Tiagão, ou Mister, ou Pantera, ou Moral. Cada amigo, para ele deveria ter um carinhoso apelido que diferenciava e distinguia aquele homem com um coração de gigante, uma alma nobre e um sorriso que cativava a todos.

Foi um choque. A morte já é algo que o discernimento humano, por vezes, nos impede de compreender. Agora ser informado de um acidente que vitima  alguém na flor da idade deixa qualquer pessoa transtornada, Por mais Fé que tenha em seu coração fatos inesperados e trágicos nos faz divagar sobre o real sentido da vida.

Entretanto, não é sobre a morte de Tiago, mas acerca de sua vida e legado que devemos nos apegar como forma de homenagem e reconhecimento a este aparecidense da gema. Segundo filho de seu Zupero e dona Auxiliadora, pai de dois filhos, deixa uma saudade imorredora nos corações de seus pais, irmão, esposa, filhinhos e dos amigos. Muitos amigos.

Ele sempre cumprimentava as pessoas olhando nos olhos, qualidade de pessoas leiais e sinceras. Raramente se via de mal humor e as palavras eram sempre positivas e dóceis. Quem não gostava do Tiagão?

Procurar adjetivos neste momento é incorrer no clichê das homenagens póstumas.

Este domingo ficará na história da cidade. Foi um dia em que uma população inteira chorou e se solidarizou à dor de pais e familiares que levaram ao pó da terra um ente querido. Os Céus verteram lágrimas. As nuvens sinalizavam se entrelaçavam como se fossem um lenço branco acenando na triste despedida.

Pedimos a Deus que o receba em Sua Glória. E por ter sido batizado de Tiago, originário do hebraico Iacobus, ou Jacó, e ter na Bíblia Sagrada quatro personagens homônimos, certamente esta passamento foi permissão divina.

Vamos superar a dor, jamais a saudade.

Vá em Paz, Amigo. Até qualquer dia.


Compartilhar no Whatsapp
Imprimir