Domingo, 23.Set.2018



Galeguinho da Roupa: o homem bomba prestes 'a explodir' contra Luciano

Empresário dispara contra aliados.


06/03/2018 23:29 - Atualizado em 06/03/2018 23:34
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

Frustrado, desprestigiado e sentimental, o empresário itabaianense Carlito Ferreira, o Galeguinho da Roupa, surpreendeu a todos nesta tarde de terça-feira, dia 06, ao declarar rompimento com o agrupamento de Luciano Bispo de Lima (PMDB), presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe (ALESE).

Galeguinho alega em nota divulgada no Facebook, que Luciano passou a negar ajuda aos seus amigos em momentos de dificuldade, e em seguida faz um relato sobre aliados que estariam sendo supervalorizados. Marcos Aurélio, Cabeça de Porco e Ivoni Lima estão no topo da relação dos beneficiários.

Outro ponto que merece atenção no texto publicado por Galeguinho é o que ele chama de eleitores de Maria beneficiados com a gestão de Luciano na ALESE, e que “a rádio” (alusão a programa ligado ao grupo de Luciano) tem exagerado nos adjetivos elogiosos a filha de Chico de Miguel.

Outrora quando Luciano assumiu a ALESE, um blog do estado chegou a publicar nota que tratava sobre o arrepio provocado em parlamentares receosos com a possível presença do Galeguinho na Casa Legislativa. 

Após a derrota de Luciano Bispo para Valmir em 2012, a oposição na cidade Serrana fracassou e a maior pedra no sapato do prefeito passou a ser o Galeguinho, tocando o terror nas redes sociais. Após dá a volta por cima e assumir a Assembleia, muitos amigos reapareceram e o fiel escudeiro ficou chupando dedo. Ano passado, o polêmico empresário sofreu um ataque cardíaco, e após meses em recuperação, reapareceu e logo se envolveu em pelo menos dois episódios que foram parar na delegacia, talvez como forma de reconquistar o prestígio de Luciano, o qual não aconteceu.

Diante da atual situação, o empresário bombardeou aliados em texto publicado no Facebook, que finaliza dizendo que vai apoiar outro candidato e analisa a possibilidade de lançar o filho na vida pública, porque se depender de “doce” ele é dono de uma fábrica inteira. Agora é só aguardar o andamento das delações ou da reconciliação...


Compartilhar no Whatsapp
Imprimir