Quinta, 13.Dez.2018



Justiça Eleitoral pede afastamento do prefeito Júnior Chagas de Poço Redondo

Entre os crimes eleitorais foram citados problemas com a prestação de contas e prática de ‘caixa 2’.


15/03/2018 13:03
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

Por G1-SE.

A Justiça Eleitoral decidiu pela ilegibilidade e cassação do diploma eleitoral do prefeito do município de Poço Redondo (SE), Ademilson Chagas Junior (PRB).

Na decisão o juiz eleitoral Paulo Roberto Fonseca Barbosa disse que o prefeito deve ser afastado por abuso de poder econômico e indícios da prática de ‘caixa 2’. Além da não contabilização de receitas e despesas realizadas, sem a devida prestação de contas.

O juiz citou ainda a prática de abuso de poder econômico e captação Ilícita de sufrágio por meio do pagamento ou promessa de pagamento de contas de água e energia elétrica de terceiros durante o período eleitoral.

Segundo o prefeito, a decisão do magistrado não corresponde à realidade e ele vai recorrer.


Compartilhar no Whatsapp
Imprimir