Terça, 18.Set.2018



Como pré-candidato, Talysson de Valmir levanta suas bandeiras de defesa em entrevista

Nos microfones da rádio comunitária Moita FM, o pré-candidato também contou sua história de vida e teceu duras críticas ao Governo do Estado.


30/04/2018 08:25
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

“No Estado de Sergipe, temos obras que já tiveram diversas ordens de serviço e na prática não saíram do lugar. As poucas que saíram, tiveram diversos ‘pais da criança’. O povo está cansando disso!”, foram com essas palavras que o pré-candidato a Deputado Estadual Talysson de Valmir (PR) iniciou a entrevista concedida ao jornalista Aparecido Santana na rádio comunitária Moita FM, localizada em Moita Bonita no agreste sergipano.

Acadêmico do curso de direito, empresário e coordenador de campanhas vitoriosas no município de Itabaiana, o filho do prefeito Valmir de Francisquinho entra para a disputa de uma das 24 vagas na ALESE (Assembleia Legislativa de Sergipe) já sendo considerado, pela imprensa sergipana, como detentor de uma das pré-candidaturas mais ‘badaladas’ do pleito de 2018. No Jornal do Agreste, Talysson falou por cerca de uma hora sobre o que pretende fazer ao entrar na política.

“Precisamos incentivar cada vez mais a abertura do nosso Estado para projetos que incluam o jovem e o adolescente no mercado de trabalho. Comecei a trabalhar cedo para ajudar meus pais nos negócios de nossa família e isso não foi um problema para mim, pelo contrário, aprendi bastante. A partir do momento que trabalhar for um crime, estará havendo uma inversão de valores”, destacou Talysson.

Agreste

Quando indagado sobre quais suas pretensões para fortalecer o agreste, onde tem suas principais bases eleitorais, o pré-candidato declarou que já está na luta para conseguir indústrias para região, através de pedidos de empenho ao Senador Eduardo Amorim e ao Deputado Federal André Moura. Finalizando, Talysson disse ser contrário aos empréstimos por parte do Governo mas favorável à recuperação das rodovias estaduais direcionando recursos arrecadados em multas e IPVA para este fim.


Compartilhar no Whatsapp
Imprimir