Quarta, 17.Otu.2018



Valmir de Francisquinho antecipa salário e sexto de férias dos professores municipais para hoje

Ascom.


20/07/2018 08:26
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

O prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho, anunciou, no último dia 13, o pagamento antecipado dos salários dos professores municipais, para a próxima sexta-feira, 20. Além do adiantamento salarial, Valmir também confirmou o pagamento do sexto de férias dos magistrados junto ao salário deste mês.

De acordo com informações da Secretaria de Administração, a antecipação dos pagamentos ocorre devido ao dia 22 – dia que é pago, rigorosamente, o salário dos professores – cair em um domingo neste mês de julho. Por isso, foi necessário o ajuste.

Para o prefeito Valmir de Francisquinho, a iniciativa da gestão mostra o respeito e a valorização dos professores. "Essa é a nossa marca, respeito ao professor. Eles são à base do conhecimento para todos nós, e nada mais justo do que valorizá-los", destacou.

Com o adiantamento salarial e do sexto de férias, a economia local também sai em vantagem. Ainda segundo a Secretaria de Administração, a folha de pagamento dessas antecipações está orçada em mais de dois milhões e meio de reais. Um saldo que estimula o comércio de Itabaiana.

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Itabaiana, Jamisson Ferreira, o pagamento de salários em dia e, muitas vezes, antecipado, é um dos impulsos que leva o município de Itabaiana a não constar no cenário da crise que abrange todo o país. “Com certeza, é um dinheiro que vai circular no comércio; porque é a oportunidade de que os professores têm de fazer compras, efetuar pagamentos e até mesmo quitar dívidas, caso tenham”, explica Jamisson Ferreira.

Ainda segundo o presidente da CDL, no mês de junho, o comércio local teve um superávit de 12,5%, em comparação ao mesmo mês de 2017. “Só para se ter uma ideia do nosso desempenho, a média nacional foi de 4,5%. Com isso, Itabaiana, por meio das ações da CDL e do equilíbrio financeiro municipal, destaca-se por ficar fora da curva da crise nacional e ser exemplo para todo o Estado”, analisa Jamisson.


Compartilhar no Whatsapp
Imprimir