Domingo, 16.Dez.2018



Juiz determina a suspensão do TAF do Concurso da PM para soldado

Prova estava prevista para ser realizada de 20 a 22 de agosto.


17/08/2018 17:06 - Atualizado em 17/08/2018 17:39
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

o início da tarde desta sexta-feira (17), o juiz Manoel da Costa Neto, da 1ª Vara Cível de São Cristóvão, determinou a suspensão do Teste de Aptidão Física (TAF) para o concurso de soldado da Polícia Militar de Sergipe, previsto para o período de 20 a 22 de agosto.

Em sua decisão, ele determinou que o TAF seja suspenso até que a banca examinadora proceda com a anulação das questões 87 e 88, divulgando uma nova lista de aprovados, reclassificando os candidatos e convocando eles para a segunda etapa.

Ainda de acordo com o magistrado, caso não seja cumprida a determinação será aplicada uma multa diária de R$ 100 mil.
A Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) ainda não se pronunciou sobre o assunto.
 

Entenda o caso
 
As provas foram realizadas no dia 1º de julho, quando dois homens foram presos em flagrante na tentativa de fraudar o concurso.
No dia 14 de agosto, o magistrado já tinha anulado a questão para uma outra candidata que havia entrado com uma ação. No último dia 2, o Manoel da Costa Neto tinha concedido uma liminar suspendendo o concurso da Polícia Militar de Sergipe atendendo a um pedido de dois candidatos que participaram da prova objetiva e se sentiram prejudicados pela suspeita de fraude.

O desembargador Roberto Eugênio da Fonseca Porto, suspendeu a liminar no dia 10 de agosto. Em seu entendimento, ele destacou que o concurso se mantém íntegro, uma vez que as tentativas de fraude foram neutralizadas pela empresa organizadora e a Polícia Militar de Sergipe.

Um deles foi submetido a exame de raio-x onde foi detectado um aparelho de celular escondido dentro de um gesso que protegia o braço esquerdo. O outro estava com um aparelho celular colado com fita embaixo da mesa da prova.

Os suspeitos da fraude permanecem presos e as investigações continuam para apurar se existem novos envolvidos no caso.

Por G1 SE.


Compartilhar no Whatsapp
Imprimir