Domingo, 24.Set.2017



“A revolta das bancas”: Prefeitura enfrenta resistência na padronização da feira em Itabaiana

Feirantes e pessoas que trabalham na colocação das bancas protestaram na última sexta-feira, dia 28.


02/05/2017 13:27 - Atualizado em 02/05/2017 16:42
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

Por SergipeNet, da redação.

A Prefeitura de Itabaiana vem tendo dificuldade em colocar em prática a padronização da feira livre do município. A falta de diálogo da gestão municipal tem sido o motivo principal da resistência por parte de alguns feirantes.

Manifestação ocorreu na última sexta-feira, dia 28. (Foto: Jota Júnior).

A padronização está se tornando algo semelhante a “Revolta da Vacina”, ao ser imposta a modernização sem diálogo com os feirantes. Na manifestação realizada no Rio de Janeiro, houve uma campanha de vacinação obrigatória, imposta pelo governo federal, contra a varíola. Um século depois, a gestão de Itabaiana tenta cumprir uma determinação judicial sem dialogar com a parte interessada e acaba gerando “A revolta das bancas”.

Mais de 20 pessoas que trabalham na colocação das bancas e alguns feirantes chegaram a queimar pneus no local da feira na última sexta, dia 28, em um ato contrário às medidas da gestão. Essas pessoas perderão a sua renda oriunda do trabalho em que prestavam aos comerciantes. A Polícia Militar chegou a ser acionada e esteve no local do ato.

O vereador João Cândido, da bancada de situação, comentou em seu pronunciamento que não pode deixar de haver os avanços no processo de organização, mas reconheceu que faltou diálogo da gestão municipal em orientar os feirantes sobre as mudanças. Ele também sugeriu a contratação das pessoas que até então tinham como sustento o trabalho que fazia na colocação das bancas.

De acordo com o Secretário de Agricultura de Itabaiana, Erotildes De Jesus, a padronização será feita por cores e tamanho. As bancas terão uma metragem de 2 x 1m, e em caso de vendedores que ocupam atualmente espaços maiores podem colocar até três bancas. Ainda segundo secretário, a prefeitura não tem relação com os colocadores de banca, pois o pagamento e a contratação dos mesmos é feita pelos próprios feirantes e a empresa responsável pela padronização possui seus próprios funcionários.

As mudanças estavam previstas para começar, a partir do dia 29/04, no entanto, após a manifestação, Erotildes diz que provavelmente só ocorrerá a partir do dia 5 de maio.


Compartilhar no Whatsapp
Imprimir