Terça, 12.Dez.2017



EXCLUSIVO: delegado esclarece sobre homicídios ocorridos nessa quarta (05) em Itabaiana (SE)

Crimes aconteceram em intervalo inferior a uma hora. Total de execuções já chega a 50% das registradas em julho de 2016.


06/07/2017 09:47 - Atualizado em 06/07/2017 09:53
Compartilhar no Whatsapp
Imprimir

Cinco execuções foram registradas entre a madrugada de terça (04) e noite
de quarta (05). (Fotos: reprodução)

 Por Iane Gois

Cinco homicídios ocorridos entre a madrugada de terça (04) e noite de quarta (05), três destes em um intervalo inferior a uma hora, entraram para a estatística de mortes violentas ocorridas em Itabaiana (SE), onde em apenas cinco dias do mês já se tem 50% do quantitativo de execuções de todo julho de 2016.

Em conversa com o jornalismo do portal, o delegado Fábio Santana, coordenador da Regional serrana, informou se tratar de ocorrências que polícia nenhuma é capaz de prever ou evitar, pelo fato de envolverem diretamente pessoas ligadas à criminalidade ou que estão sob investigação.

“Infelizmente são fatos que entram para o percentual de violência, mas que força de segurança nenhuma é capaz de combater. Essas pessoas se infiltram em um mundo de delitos e o fim, lamentavelmente, é a justiça feita com as próprias mãos entre eles mesmos. É o que está acontecendo, no geral, em Itabaiana em quase 90% dos casos”, desabafou o delegado, assegurando que a polícia não está de braços cruzados.

Apesar do histórico apontando para o que muitos cidadãos têm entendido como higienização social, o delegado asseverou o reforço investigativo que vem sendo feito no município com elucidações e consequentes prisões diárias, destacando que mesmo se tratando de infratores ou investigados, o tratamento dado no sentido de buscar os responsáveis está sendo garantido e a reposta à sociedade mostrada.

“Independentemente da vida pregressa, são vidas ceifadas. Se aceitarmos o combate da violência com mais violência estaremos engavetando a lei e não é esse o preceito para manutenção da ordem social. Nessas mortes, especificamente, dois possuíam histórico criminal e outros eram alvos de investigações, mas também eram cidadãos que têm uma família que quer o esclarecimento a respeito do que ocorreu”, ponderou o Fábio.

Sobre o trio executado, um no bairro Açude Velho, e dois na Rua Percílio Andrade, centro da cidade, o delegado informou que o primeiro, identificado como Aderlan David Miguel do Nascimento, vulgo “Derlan do Mutirão”, de 22 anos, era ex-presidiário e havia retomado a liberdade há poucos dias.

Já Reinan Prata Santos, 21 anos, conhecido por Xênon, e Flávio de Jesus Lima , de 27 anos, abatidos enquanto trafegam em via pública em uma motocicleta, não possuíam antecedentes, mas estavam sendo investigados por possuírem ligação com um elemento considerado de alta periculosidade e que foi assassinado em São Paulo, pesando contra eles informações de suposta participação em delitos de tráfico de drogas, homicídios e roubos de cargas.

No tocante ao duplo homicídio no interior do hospital local, ocorrido na madrugada de terça (04), Fábio informou não haver qualquer ligação entre os casos, inclusive certificando que as investigações estão avançadas e um desfecho será apresentado em breve. Morrem o ex-presidiário Gladston Wenderson de Jesus Santos, 22 anos, vulgo Thuru, e o primo dele, que estava como acompanhante na unidade de saúde, Franklin Teixeira de Jesus, de 21 anos.

banner topo

Compartilhar no Whatsapp
Imprimir